Papas de aveia douradas

Quem tem uma conta no Instagram e se interessa por alimentação saudável, sabe que esta rede social é muito de modas. Se há uns tempos reinavam os sumos detox, agora quem “manda” é a albutella, as panquecas proteicas (tudo o que meta proteína, basicamente) e o leite dourado, ou golden milk.

Resultado de imagem para golden milk
Fonte: http://ediblyeducated.com/tumeric-paste-and-golden-milk/

 

Eu não vos vou falar de todas essas modas, mas queria falar do leite dourado, que é uma bebida feita à base de curcuma, também chamada de açafrão-da-terra, turmérico, raiz-de-sol, açafrão-da-índia, açafroa e gengibre amarelo. Pertence à família do gengibre, daí a sua semelhança.

Resultado de imagem para curcumaResultado de imagem para gengibre

O principal ingrediente ativo da curcuma é a curcumina, com reportadas propriedades antioxidantes, anti-cancerígenas, anti-inflamatórias e anti-virais¹. No entanto, a sua aplicação clínica é ainda limitada devido à sua instabilidade, baixa solubilidade e baixa biodisponibilidade¹·³, pelo que é necessária mais investigação para confirmar a utilização da curcumina na medicina.

Ainda assim, a adição de pimenta preta à curcuma parece aumentar a biodisponibilidade da curcumina 1.000 vezes devido à piperina (composto orgânico presente na pimenta preta), o que significa um aumento da sua absorção em 2.000%.

Resultado de imagem para curcuma

No que toca ao leite dourado, este pode ser feito de várias maneiras, sendo que o essencial é que contenha a curcuma (obviamente), pimenta preta, e uma parte líquida, que tanto pode ser bebida vegetal (soja, amêndoa) e água, como o tradicional leite de vaca.

Para além desses ingredientes-base, pode adicionar-se ainda óleo de coco, manteiga clarificada (ghee), canela, estrela de anis, cravinho, gengibre, mel, agave, etc. As combinações são múltiplas, mas sempre com a garantia de um sabor forte e delicioso aliado a inúmeros benefícios para a saúde.

Quando experimentei este leite dourado pela primeira vez ficou com um sabor incrível, por isso agora mantenho-me fiel à minha receita, que tanto pode ser bebida ainda quente, como utilizada para fazer batidos ou papas de aveia.

E finalmente cheguei ao que vos queria falar!

Papas de aveia douradas
1º passo – O leite dourado

Ingredientes

  • 1 chávena de leite magro ou bebida vegetal (250mL)
  • 1cm de gengibre fresco
  • 1cm de curcuma fresca
  • 1 pitada de pimenta preta
  • 1 c.sopa rasa de mel

Procedimento

  1. Descascar e esmagar o gengibre e a curcuma;
  2. Levar ao lume com o leite a pimenta preta e o mel;
  3. Deixar levantar fervura e cozinhar por mais 1-2 minutos;
  4. Desligar o lume e deixar tapada por 1-2 minutos (supostamente deve deixar-se uns 10 minutos, mas eu não sou uma pessoa propriamente paciente);
  5. Coar e servir ainda quente.

2º passo – As papas de aveia

Para quem já costuma fazer papas de aveia, esta parte não tem nada que saber; basta usar o leite dourado como a parte líquida das papas. Mas para quem não está familiarizado com as papas, eu faço assim:

Ingredientes

  • 1 chávena de leite dourado (250mL)
  • 1/2 chávena de flocos de aveia finos (125mL)

Procedimento

  1. Colocar o leite e a aveia num tacho pequeno e levar ao lume até o leite começar a fervilhar;
  2. Reduzir para o mínimo e ir mexendo sempre até ficar uma consistência cremosa.

 

Depois basta servir com os seus toppings favoritos. Eu servi com banana, romã, maçã de Alcobaça (a minha favorita), sementes de chia, sementes de cânhamo, hortelã e manteiga de amendoim crocante da Prozis (yuuuum).

 

_img_20161113_102549

 

Duas notas finais:

  • Podem encontrar a curcuma no Celeiro – 1 pedaço pequenino custa à volta de 60 cêntimos;
  • Usufruam de um desconto de 10% na compra da manteiga de amendoim através do deste link e do cupão de desconto LARANJALIMA-PRZ10 a aplicar no passo 4.

 

Se experimentarem esta receita digam-me!!! E usem o hashtag #papasdeaveiadouradas no Instagram para eu ver 😍

Espero que gostem 🌺

Laranja-lima

  1. Zheng QT et al.., Synthesis and antioxidant activity of curcumin analogs, J Asian Nat Prod Res. 2016 Oct 3:1-15.
  2. Shome S et al., Curcumin as potential therapeutic natural product: a nanobiotechnological perspective, J Pharm Pharmacol. 2016 Oct 17.
  3. Unlu A et al., Curcumin (Turmeric) and cancer, J BUON. 2016 Sept-Oct;21(5):1050-1060.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s