Panquecas de centeio e linhaça

Pequeno-almoço especial

Não sei se isto é um “mal geral” ou se só me acontece a mim, mas como vivo longe da minha cidade natal e só vou a casa ao fim de semana (às vezes nem isso), tenho o hábito de requintar o pequeno almoço e mimar a família. Acho mesmo importante prepararmos algo especial para quem nos é mais especial, por isso tenho o maior gosto em acordar cedo (sim, mesmo ao fim de semana!) e fazer um bom pequeno almoço para os meus (:

Neste domingo fiz uma torre de PANQUECAS DE CENTEIO E LINHAÇA que ficaram mesmo boas. Além disso são saudáveis e podem adaptar-se a uma dieta vegan, já que não usei ovos e o mel pode ser facilmente substituído por agave ou geleia de arroz, por exemplo.

Mas antes de irmos à receita, já alguma vez se questionaram qual é a origem das panquecas?

Pois bem, eu estive a pesquisar e várias fontes dizem que as panquecas podem ter mesmo surgido na pré-história, onde os homens misturavam ovos, leite ou água e sementes secas e depois cozinhavam a mistura em “panelas” de barro baixas, obtendo algo parecido às nossas panquecas.

Há quem diga também que as panquecas surgiram em França, quando uma mulher deixou cair as papas de aveia no fogão a lenha e viu que cozinhavam rapidamente, ficando macio e saboroso.

Independentemente disso, as panquecas difundiram-se por todo o mundo, adquirindo nomes distintos. Em França temos o famoso crepe e nos Estados Unidos a pancake (traduzindo à letra é bolo de frigideira: pan = frigideira, cake = bolo), por exemplo.

Em Portugal não temos nenhuma panqueca tradicional, mas os recheios traduzem a nossa cultura, visto que muitas vezes as acompanhamos com fruta e compotas, alimentos típicos da nossa dieta, principalmente se forem de produção local e respeitarem a sazonalidade.

Agora sim, passemos à receita

Agora que já vos apresentei a história das panquecas, podemos passar à receita que fiz neste domingo, inspirada na receita da My Ecletic Kitchen.

Ingredientes (para 14 porções)

  • 1 chávena de farinha de centeio
  • 1 chávena de flocos de aveia finos
  • 2 c.sopa de linhaça moída
  • 4 c.chá de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 1 3/4 chávena de leite magro (ou qualquer bebida vegetal)
  • 2 c.sopa de mel (ou outro adoçante ao seu gosto)
  • 2 c.sopa de açúcar de cana
  • 1 c.chá de essência de baunilha

 

Preparação

  1. Misture os ingredientes secos numa tigela grande;
  2. Adicione os ingredientes húmidos e mexa bem;
  3. Aqueça uma frigideira anti-aderente e pincele com um bocadinho bem pequenino de creme vegetal ou azeite;
  4. Com o lume médio, verta 2 colheres de sopa de massa na frigideira e deixe cozinhar até se formarem bolhinhas na parte de cima e as bordas ficarem douradas;
  5. Com a ajuda de uma espátula, vire a panqueca com cuidado e deixe cozinhar mais uns segundos;
  6. Retire e repita o processo até acabar a massa.

 

Sugestão: forme uma torre juntando pêssego aos bocadinhos entre cada panqueca; termine com manteiga de amendoim crocante, compota de amora e mais pêssego.

Por panqueca (sem toppings):

IN panquecas centeio linhaça

Esta informação nutricional refere-se às panquecas sem qualquer topping. Se juntar manteiga de amendoim e compota de amora, o valor energético aumenta para 97kcal por panqueca e 2g de gordura.

Sempre que possível opte por versões naturais de manteiga de amendoim – só com amendoim, que são boas fontes de energia e gorduras saudáveis.

Espero que gostem ✿

Laranja-lima

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s