Quando a perda de peso compromete a saúde: #01 Adoçantes

Bom, já sabemos que em questões de perda de peso e de alimentação saudável todo o leigo é sábio… mas a questão é que, mesmo tendo resultados, se calhar está a fazer mais mal que bem à sua saúde ⚠

Nem falo apenas de embarcar numa dieta maluca de perder 8kg em 2 semanas e ganhar 10kg nos meses seguintes, ou de procurar ajuda junto de pessoas não qualificadas (leia-se “pessoas fit do instagram que passam planos sem saber o que fazem”), mas sim de alguns alimentos aparentemente saudáveis que se calhar não fazem assim tão bem.

Coincidência ou não, quase todos esses alimentos aparentemente saudáveis têm uma coisa em comum: os adoçantes!

Resultado de imagem para artificial sweeteners

 

Já muito se tem falado acerca dos adoçantes, mas eu não me queria focar no aumento do risco de cancro, que há uns anos se mostrou relacionado com o consumo de aspartame. Queria falar, sim, sobre as consequências mais básicas e silenciosas que vão prejudicando a nossa saúde.

Sim Ana, mas se os adoçantes fazem assim tão mal, porque são permitidos?

Bom, a maioria dos adoçantes não são digeridos no nosso trato digestivo (1), pelo que se pensava que seriam inofensivos.

No entanto, estudos mais recentes têm revelado que os adoçantes artificias podem afetar a nossa saúde através da desregulação da flora intestinal, tal como este, feito em ratos, que revelou que o número e tipo de bactérias intestinais foi alterado (incluindo a diminuição de bactérias benéficas) com o consumo de sacarina.

Apesar de não sermos ratos, é dedutível que alguns de nós possam sofrer as mesmas consequências a nível intestinal. Não todos, porque o efeito dos adoçantes na flora intestinal não é o mesmo em toda a gente (tal como acontece com outros alimentos), mas algumas pessoas poderão realmente sofrer essas alterações (1, 2).

 

Resultado de imagem para flora bacteriana

 

Para além da desregulação da flora intestinal, há ainda a questão da obesidade e da Diabetes Mellitus tipo 2, que parecem estar relacionadas com o consumo de adoçantes a longo prazo. Não se sabe é se são os adoçantes que causam essas patologias, se há fatores confundidores, ou se estamos sob uma situação de causalidade reversa (ver mais aqui), pelo que são necessários mais estudos em humanos para se chegar a uma conclusão.

Depois temos também a questão da alteração do paladar e da compulsão.

A verdade é que, apesar de não terem calorias, os adoçantes são extremamente doces e o seu uso continuado vai habituar o paladar (3). O que pode acontecer é preferirmos constantemente alimentos doces (e cada vez mais, porque um bocadinho doce já não é o suficiente) e cedermos a situações de compulsão alimentar, em que um quadrado de chocolate não chega para nada… é preciso a tablete inteira!

Por último, temos a compensação, facilmente explicável: a pessoa opta por um refrigerante com 0% de açúcares (mas com carradas de aspartame potencialmente carcinogénico), achando que pode comer um bolo no fim da refeição porque poupou ali umas calorias… e faz isto de forma rotineira, prejudicando ainda mais a sua saúde.

Resumindo:
  • Apesar de não acontecer com toda a gente, os adoçantes podem provocar uma desregulação da flora intestinal, através da alteração do número e tipo de bactérias, o que pode resultar em desconforto intestinal, flatulência, desregulação do trânsito intestinal, entre outros;
  • Os adoçantes habituam o paladar ao doce e podem despoletar compensações e compulsão alimentar, pelo que o ideal será reduzir quem o consumo de açúcar quer o de adoçantes, REEDUCANDO O SEU PALADAR!

 

Mas como eu não quero apresentar apenas problemas, mas sim soluções, eis algumas estratégias para substituir alimentos ricos em adoçantes:

1. Iogurtes

Iogurtes.png

 

2. Farinhas de aveia

Farinhas de aveia.png

 

3. Barras de proteína

Barras de proteína.png

 

4. Gelatina

Gelatina.png

 

 

Oh Ana, mas eu posso comer isso tudo se for de vez em quando!!

Tudo bem, vocês é que sabem o que fazer com a informação que vos passei. Se quiserem incluir estes alimentos adoçados de vez em quando, força, simplesmente não o façam diariamente e tentem implementar algumas estratégias que referi acima!

E em relação a sobremesas e refrigerantes, ingiram o que mais gostarem, em situações especiais. Não achem é que por fazerem um bolo de cacau com adoçantes o podem comer todos os dias… porque isso vai ser pior que comer um bolo de brigadeiro açucarado uma vez por semana!

Acima de tudo, sejam felizes com as vossas escolhas e façam-nas de forma consciente e informada!

Espero que este artigo vos tenha ajudado 😊

Beijinhos,

Laranja-lima

4 thoughts

  1. Muito obrigado por toda a informação. Está muito explicita e ajuda imenso a perceber e desmistificar várias questões.
    Um grande beijinho e continua porque, pode não parecer, mas estamos sempre deste lado à espera de mais e mais.

    Gostar

  2. Obrigada pela informação. É sempre muito bem vinda.
    Gostaria de saber a sua opinião sobre Stevia, visto ser um adoçante natural, devera também ser evitado ao máximo?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s