5 Lanches práticos e saudáveis para o regresso às aulas

Se é daquelas pessoas que sofre por antecipação, e já começa a entrar em stress só de pensar na quantidade de coisas que tem que preparar para o regresso às aulas dos miúdos, não se preocupe! Pelo menos na parte dos lanches eu posso ajudar 😋

Ora veja as minhas sugestões (que servem também para si):

1. Fruta desidratada

Há muita gente que fica “de pé atrás” por achar que a fruta desidratada tem muito açúcar adicionado e zero benefícios, mas na verdade não é bem assim.

Veja-se o exemplo da Fruut, que usa apenas fruta nos seus snacks, sem qualquer adição de açúcares, gorduras ou conservantes!

“Ah está bem, é só fruta mas perdeu as vitaminas todas.”

Hummm não, não perdeu! O processo de desidratação retém grande parte dos nutrientes e compostos fenólicos da fruta, por isso a única coisa que fica a faltar é a água.

E se continua a achar que as bolachas são mais práticas e saudáveis, talvez um “frente-a-frente” lhe faça mudar de ideias.

 

Fruut vs Maria.png

 

Ainda não?

Vamos então olhar para os ingredientes:

  • Fruut: maçã;
  • Bolachas: farinha de trigo, açúcar, gordura vegetal de palma, xarope de glucose, soro de leite em pó, sal, levedantes (E500ii, E503ii), emulsionante (E322), antioxidantes (E223 (contém sulfitos), E304i, E306), aroma.

 

Conhece todos os ingredientes das ditas “bolachas saudáveis”? Não? Então não as coma, e muito menos as dê aos seus filhos!

Quer mais uma vantagem dos snacks de fruta? São super sustentáveis! A Fruut só usa a chamada “fruta feia”, que tem pequenos defeitos na casca e que seria desperdiçada, sendo que já aproveitaram 15 milhões de peças de fruta desde 2013!

Acompanhe com: 1 iogurte natural. 

 

2. Frutos gordos

Ou “frutos secos”, como são comummente designados.

Resultado de imagem para frutos secos

Por serem altamente calóricos, os frutos gordos ainda são deixados de lado e não há muita gente a inclui-los diariamente na sua alimentação… mas se eu tivesse que escolher apenas um alimento para comer para sempre, provavelmente seria um destes amiguinhos.

São saciantes, saborosos e muito saudáveis. Da sua composição fazem parte as gorduras monoinsaturadas (com benefícios comprovados para a saúde do cérebro e do coração, principalmente), proteína, poucos hidratos, e algumas vitaminas e minerais, como o magnésio.

O único senão é serem super viciantes, por isso não caia no erro de levar a embalagem atrás, ou de a mandar para o lanche dos filhotes! O melhor será levá-los já contados, num recipiente.

Acompanhe com: 1 peça de fruta média.

 

3. Queijo

Bem mais saudável e natural que o primo fiambre, o queijo é outra opção excelente para as refeições intermédias.

Deixo-lhe um resumo dos que eu aconselho:

Queijos.png

Acompanhe com: frutos gordos ou 1 peça de fruta.

 

4. Legumes

Pois é, os legumes não são só para colocar no prato e na sopa!

Acredito que muitos miúdos vão torcer o nariz a esta ideia, mas como se costuma dizer: “de pequenino se torce o pepino”, e se os começarmos a habituar desde novos a comer os legumes ao natural sem os disfarçarmos com queijo, ou sem oferecermos compensações doces, vai ser muito mais fácil continuar a consumi-los durante a adolescência e idade adulta, e prevenir muitas doenças.

Resultado de imagem para carrot sticks

Os palitos de cenoura são muito práticos e aguentam bem se forem acondicionados num frasco hermético, tal como os tomates-cereja.

Acompanhe com: pasta de amêndoa 100% natural.

 

5. Fruta fresca

Old, but gold.

A fruta continua a ser dos alimentos mais benéficos que temos ao nosso dispor, mas há que saber consumi-la!

Isto porque há uns tempos se começou a dizer que a fruta devia ser acompanhada por bolachinhas… mas qual é o sentido disso?! A carga glicémica da refeição não baixa por combinar a peça de fruta com bolachas, já que ambos são alimentos ricos em açúcar de rápida absorção.

Ah pois, esta é outra questão importante: a carga glicémica.

Dantes falava-se apenas em Índice Glicémico (IG), que se refere mais ao efeito na glicemia provocado por determinado alimento. Tem a ver com a velocidade com que o açúcar é absorvido, e portanto a velocidade com vai ser libertada a insulina para equilibrar os níveis de açúcar no sangue.

Considera-se baixo IG <55, médio 56-59, e alto >70.

Agora fala-se também em Carga Glicémica (CG), que não tem apenas em consideração o índice glicémico, mas também a quantidade de açúcar presente no alimento, sendo o produto de ambos.

Assim, um alimento pode ter alto IG, mas CG baixa por ter baixa quantidade de açúcar.

Considera-se que a CG é baixa quando é inferior a 10, e alta quando é superior a 20.

O ideal será então optar por fruta com baixa carga glicémica, como morangos e kiwi, ou combinar uma peça de fruta a seu gosto com iogurte natural, leite, queijo ou frutos gordos, de forma a baixar a CG da refeição.

 

Resultado de imagem para fruta

Agora já tem toda a informação para um regresso às aulas e ao trabalho mais saudável!

Bons lanches 😊

Laranja-lima

5 thoughts

  1. Obrigadaaaaa
    Vai dar imenso jeito para a faculdade. Simplesmente não consigo levar almoço de casa porque sinto que vou muito carregada ou porque em viagens perco aproximadamente três horas e não tenho paciência para fazer nada. Com estes snacks já da para equilibrar aquela sopinha típica 👍🏻💪🏻

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s